Você já ouviu falar no termo “app nativo”? Sabe a diferença entre um app nativo e um não nativo? Pois bem, preparamos este post para explicar como eles funcionam! Acompanhe a leitura!

O que são apps nativos?

Os apps nativos são aplicativos para dispositivos móveis que podem funcionar offline e foram desenvolvidos especificamente para uma plataforma específica. Ou seja, são programas construídos sob medida para funcionar plenamente nos dispositivos e tirar o máximo proveito dos seus recursos.

Esses aplicativos geralmente são criados para as plataformas iOS, Android ou Windows Phone.

Hoje, eles são considerados os mais comuns do mercado e se enquadram nas mais diversas utilidades: desde jogos até utilidades do dia a dia, para a vida pessoal e profissional das pessoas.

Como os apps nativos funcionam?

O funcionamento desses aplicativos é muito simples: eles estão aptos a responder a todos os comandos sem ter grandes dificuldades, apesar de a estruturação de um software nativo ser um pouco mais trabalhosa.

Outro ponto positivo é que, com eles, a estabilidade é garantida, pois não será preciso necessariamente de internet para sua utilização, o que torna a experiência do usuário mais prática e livre de quaisquer problemas com a conexão.

Como eles foram desenvolvidos para tirar o máximo proveito da plataforma para a qual foram criados, a maioria deles é muito completa e ágil. Até porque o aplicativo tem o poder de explorar tudo que o dispositivo oferece.

Esse tipo de app demonstrou ser muito vantajoso no mundo dos negócios, tanto para o uso interno quanto para o externo. Por isso, as empresas que querem se consolidar no mercado precisam criar apps nativos dos seus serviços para as principais plataformas mobile.

Qual a diferença entre os apps nativos e os outros?

Além dos apps nativos, existem os que são considerados apenas mobile e também há os híbridos. Vamos falar um pouco deles, a seguir, para que você possa entender as diferenças.

1. Aplicativos híbridos

Os aplicativos híbridos funcionam de forma bem similar aos nativos, porém, eles são feitos utilizando linguagens e tecnologias web para aplicativos que precisam de um framework para serem convertidos em um aplicativo instalável no dispositivo móvel.

Dentre as suas vantagens, destacamos que ele possui um custo para desenvolver menor, pois exige somente o conhecimento de desenvolvimento web.

A desvantagem é que nem todo framework consegue fazer essa conversão de maneira adequada, o que pode comprometer o seu funcionamento.

2. Aplicativos mobile ou web apps

Os web apps não são bem um aplicativo: eles são nada mais do que páginas da internet que podem ser acessadas pelo browser do smartphone ou tablet. É o que chamamos de site responsivo, ou seja, ele possui um design que é adaptável a qualquer dispositivo móvel.

A sua vantagem está no custo baixo e na ausência da burocracia para ser aprovado, quando comparado com um app nativo ou híbrido. Porém, a desvantagem é que, por mais que ele seja responsivo, a usabilidade ainda não é a ideal, quando comparada com a de um aplicativo.

Gostou de saber mais sobre os apps nativos? Então, deixe seu comentário!