A computação cognitiva é a simulação dos processos de pensamento humanos em um modelo computadorizado. Ela envolve sistemas de autoaprendizagem que usam mineração de dados, reconhecimento de padrões e processamento de linguagem natural para imitar a forma como o cérebro humano funciona. Seu grande objetivo é criar sistemas de TI completamente automatizados, capazes de resolver problemas sem a necessidade de intervenção ou assistência humana.

Muitas pessoas têm dúvidas e receios quanto ao uso da computação cognitiva, mas a verdade é que ela pode trazer diversos benefícios. Descubra quais são eles:

Como funciona a computação cognitiva?

Sistemas de computação cognitiva usam algoritmos de aprendizagem de máquinas e adquirem continuamente conhecimentos a partir dos dados que lhes são fornecidos. Eles refinam constantemente a maneira como procuram por padrões, bem como a estratégia que utilizam para processar os dados a fim de se tornarem capazes de antecipar novos problemas e modelar possíveis soluções.

Quais são as vantagens da computação cognitiva?

Na economia baseada em dados da atualidade, a computação cognitiva é um benefício para todas as empresas que com ela podem contar. Isso fica claro quando observamos as vantagens a seguir:

Redução da complexidade de tarefas

Tecnologias cognitivas removem a complexidade de boa parte dos processos de trabalho e serão muito bem-vindas em mercados como o financeiro. Imagine poder aprovar um empréstimo ou financiamento com ajuda de um software, capaz de processar tantos dados quanto necessário para tomar a melhor decisão.

Sistemas de inteligência artificial podem ler e avaliar o histórico dos clientes, sua pontuação de crédito e, até mesmo, fazer previsões que consideram seu plano de carreira. Movidos por essas informações, gerentes tendem a fazer ofertas justificáveis que se alinham com as finanças e as necessidades do cliente.

E há ainda muitos outros mercados que podem se beneficiar dos mesmos recursos. Seguradoras podem prever os prêmios e preços de seus produtos com maior precisão se conhecerem o histórico de um motorista e até processos de recrutamento podem ser melhorados com auxílio da computação cognitiva.

Economia na detecção proativa de problema de segurança

Outro aspecto em que a computação cognitiva pode ajudar empresas é na avaliação do desempenho de produtos. As análises cognitivas são incomparáveis na hora de monitorar dados de uso e relatórios de falha e permite identificar rapidamente a fonte de um mau funcionamento, bem como determinar o melhor curso de ação corretiva.

Sabemos que questões de produto podem ter um impacto sério nas finanças das empresas, e isso é especialmente relevante quando se tratam de problemas de segurança, que podem causar ferimentos, por exemplo. Além de arruinar suas vendas, essas questões podem gerar publicidade negativa e se transformar em processos judiciais custosos.

Esse risco não existe com computação cognitiva. Ela dá às empresas a oportunidade de aproveitar todos os dados internos, externos e publicamente disponíveis para identificar questões o mais rápido possível e agir sobre elas.

Por que a computação cognitiva está em ascensão?

A nova geração de hardware de computador estão reinventando o que conhecíamos como possível. Para isso, também são importantes a coleta de dados diversos em tempo real, como as originadas de dispositivos conectados à Internet das Coisas, e os algoritmos de aprendizagem extremamente avançados.

Sistemas como o Watson, da IBM, já são capazes de executar tarefas tão bem quanto seres humanos em áreas tão diversas quanto a medicina e o direito.

Hoje, a computação cognitiva é a nova fronteira da tecnologia que pode ajudar a sua empresa a se destacar de verdade. Quer continuar por dentro das novidades? Assine agora mesmo a newsletter da Vortigo e fique sempre atualizado sobre o universo da TI!